41 3068-8271 | 41 3068-8286 [email protected]

A First Pneus mantem você atualizado com as ultimas novidades sobre pneus. O site Tire Bussines divulgou o Ranking dos maiores fabricantes de pneus 2017, confira a reportagem completa abaixo.

AKRON –Tudo na mesma em 2017 no ranking global de pneus, mesmo que o valor estimado de todo o setor diminui pelo terceiro ano consecutivo.

A Bridgestone Corp. manteve a 1º posição pelo nono ano consecutivo, com vendas de US$ 22,1 bilhões de dólares, continuou com facilidade à frente dos US$ 21,1 bilhões do Grupo Michelin e dos US$ 13,5 bilhões da Goodyear, de acordo com a pesquisa da Tire Business .

Dito isto, os três apresentaram menores vendas do que em 2015, assim como mais de metade das empresas no ranking Top 75 deste ano.

A maioria das indústrias que diminuíram suas vendas eram empresas chinesas, que foram afetadas desproporcionalmente pela imposição de elevados direitos de importação nos EUA e em alguns outros países.

Muitas das principais empresas ocidentais também experimentaram vendas mais baixas devido a um crescimento lento ou mesmo sem crescimento em vários grandes mercados mundiais.

As questões de câmbio também influenciaram o declínio nos valores de vendas de muitas empresas, pois as vendas são convertidas em dólares norte-americanos. Como resultado, o valor estimado do mercado mundial de pneus caiu cerca de 5,6% para US$151 bilhões.

O valor de várias das principais moedas do mundo mudou em relação ao dólar em até 20% em 2016 vs. 2015, o segundo ano consecutivo de balanços mensuráveis. Mesmo o valor cambial do Yuan remnibi chinês mudou consideravelmente pela primeira vez, aumentando as quedas do experiente mercado chinês.

Os números de vendas denominados em dólares americanos no ranking são baseados em valores médios de câmbio anual, de modo a evitar taxas de câmbio excepcionalmente altas ou baixas no final do ano.

Quedas de vendas

A Tire Business classifica os fabricantes de pneus com base em suas receitas com a venda de pneus fabricados, excluindo itens como vendas de terceiros como cabos de aço, borracha sintética ou negro de fumo, bem como estimativas para itens que não sejam pneus, como lojas de varejo das empresas.

A Bridgestone, a Michelin, a Goodyear e a Continental AG, por exemplo, reportam centenas de milhões ou mesmo bilhões de dólares em receitas de suas respectivas redes retalhistas cativas. Além disso, a Bridgestone, a Michelin e a Goodyear obtêm uma quantia mensurável de receita proveniente da venda de borracha sintética ou outros materiais brutos ou semi-processados ​​a terceiros.

A posição da Bridgestone no topo é solidificada por participações minoritárias que detém em outras duas empresas Top 75 – uma participação de 43,6% na BRISA turca / Bridgestone-Sabanci Tire Mfg. (Nº 37 com vendas de US $ 561,5 milhões em 2016) e uma participação de 14,6% participação percentual no Nokian Tires PLC da Finlândia (nº 19 com US $ 1,38 bilhão em vendas relacionadas a fabricação de pneus).

No geral, 10 das 22 empresas de capital aberto descritas neste relatório sofreram queda de vendas de pneus em 2016 vs. 2015, incluindo uma queda de dois dígitos pela Bridgestone.

Um ano atrás, nove das 21 empresas perfiladas declararam queda fiscal em 2015.

No outro extremo do espectro, a Índia Apollo Tires Ltd. e a JK Tire & Industries Ltd. registraram ganhos de vendas de dois dígitos, 10,3% e 10,2%, respectivamente.

A Apollo atribuiu seu ganho de vendas ao crescimento internacional – aumentando 36% na Europa e 132% em outros mercados no exterior. O crescimento da JK Tire foi auxiliado até certo ponto pela aquisição da Cavendish Industries Ltd., uma empresa indiana ativa no segmento de pneus para veículos om duas e três rodas.

Coletivamente, as 10 principais empresas de pneus representaram um pouco mais de 64% das vendas mundiais de pneus no ano passado, com base nos números da Tire Business – aumentando um ponto em relação ao ranking 2015-16, o terceiro ano consecutivo em que o primeiro nível defendeu ou melhorou a sua posição em relação ao resto dos concorrentes globais.

A Continental permanece confortavelmente posicionada na 4ª posição, com vendas de US$ 10,8 bilhões, à frente dos US$6,8 bilhões de dólares da Pirelli Tire SpA.

Empresas asiáticas no topo!

A Sumitomo Rubber Industries Ltd., a Hankook Tire Co. Ltd. da Coréia do Sul, a Japonesa Yokohama Rubber Co. Ltd., a Maxxis International de Taiwan / Cheng Shin Rubber e o Grupo de Borracha Zhongce da China compõem o resto do Top 10.

O Top 10 é devido a uma mudança no próximo ano, já que a Pirelli perderá cerca de US $ 1 bilhão em vendas para o Prometeon Tire Group Srl comercial / industrial pneu spinoff orquestrado pelo novo proprietário China National Chemical Corp.

Dependendo de como esse realinhamento corporativo for feito – e como for o desempenho da Hankook Tire – Pirelli pode acabar na sexta ou sétima posição. Sumitomo Rubber assumirá a posição número 5.

Até à data, a Prometeon Tire lista quatro ex-fábricas de pneus Pirelli – duas no Brasil, uma no Egito e outra na Turquia – com mais de 7.300 funcionários e uma presença comercial em mais de 160 países.

Prometeon Tire divulgou recentemente que as operações da Aeolus Tire Co. Ltd. da China serão integradas na Prometeon antes do fim de ano.

Uma vez concluída a integração dos vários elementos, a Prometeon Tire irá controlar a capacidade de produção de cerca de 18 milhões de pneus por ano com cerca de 18.500 trabalhadores no mundo.

O portfólio da empresa abrangerá uma variedade de segmentos de mercado, de produtos premium de alta qualidade sob a marca Pirelli, produtos de Nível 2 sob a marca Aeolus e mais produtos de nível de entrada sob as marcas Yellow Sea, Double Happiness e Torch. A gama de produtos engloba pneus de caminhão, ônibus, agrícolas e OTR usando tecnologia sob um contrato de licença com Pirelli Tire.

O negócio combinado de pneus de caminhão ChemChina / Pirelli provavelmente irá reivindicar um local no Top 25.

Outras aquisições recentes que têm impacto nos rankings deste ano e a seguir são a compra da Yokohama Rubber da Alliance Tire Group (ATG) e da compra da CGS da Trelleborg AB como / Pneus Mitas.

O acordo ATG da Yokohama – juntamente com uma subsequente compra do fabricante japonês de pneus sólidos Aichi Tire – solidificou a posição número 8 da YRC no ranking, enquanto Trelleborg ganhou 17 pontos no ranking, para o 32º do 49º.

Yokohama e Trelleborg podem ganhar mais terreno este ano, pois incluem anos completos de resultados ATG e Mitas, respectivamente, versus apenas seis meses no ano fiscal de 2016.

Novo na lista

Novo no ranking deste ano são três empresas da China:

Hixih Rubber Industry Group of Jining, China – nº 31 com vendas de US $ 720 milhões;

Shandong Haohau Tire Group Co. Ltd. de Weifang – nº 43 com vendas de US $ 440 milhões; e

Província de Shandong Sanli Tire Mfr. Co. Ltd. – nº 64 com vendas de US $ 229,7 milhões.

Existem 33 empresas chinesas no ranking de 2016 – incluindo três dos 20 maiores -, juntamente com oito da Índia, cinco de Taiwan e dos EUA, quatro do Japão, três da Coréia do Sul, dois de cada uma da Itália e Turquia e cada um de Argentina, Bielorrússia, Canadá, República Checa, Finlândia, França, Alemanha, Indonésia, Irã, Rússia, Singapura, Tailândia e Vietnã.

O índice médio de resultados operacionais entre as 22 empresas de capital aberto que a Tire Business monitora para este relatório é de 11,8%, um pouco abaixo dos 12,4% registrados em 2015.

Mais Indicadores do Ranking dos maiores fabricantes de pneus 2017

Nove das 22 empresas apresentaram menor lucro operacional em 2016 vs. 2015.

PT Gajah Tunggal da Indonésia e Nokian da Finlândia. foram os mais rentáveis, em porcentagem, com índices operacionais de 23,4 e 22,3%, respectivamente, mostra a pesquisa.

O índice médio de renda líquida para o grupo de 22 foi de 6,8 por cento, um ganho de 0,9 pontos percentuais a partir de 2015. Oito das 22 empresas registraram menor lucro líquido no ano passado em relação a 2015 e dois – Titan e Toyo Tire & Rubber Co. – estavam no vermelho.

A média de vendas por empregado para a dúzia de empresas de capital aberto que forneceu dados de emprego foi de US $ 192.507, abaixo de 9,3 por cento em relação a 2015.

A Nexen Tire Corp. teve as maiores vendas por empregado em US $ 371.944, à frente de Nokian em US $ 333.860; Toyo Tire em US $ 288.694; Cooper Tire em US $ 277.501; Hankook Tire em US $ 248.695; e Kumho Tire em US $ 241.648.

Ranking dos maiores fabricantes de pneus 2017:

1º           Bridgestone

2º           Michelin

3º           Goodyear

4º           Continental

5º           Pirelli

6º           Sumitomo Rubber (acionária Dunlop)

7º           Hankook

8º           Yokohama

9º           Cheng Shin / Maxxis

10º         Cooper Tire

11º         Giti Tire

12º         Zhongce Rubber Group

13º         Toyo

14º         Kumho

15º         MRF Ltd

16º         Apollo

17º         Duble Coin

18º         Sailun

19º         Nexen

20º         Ling Long

21º         P.T. Gajah Tunggal

22º         Nokian

23º         JK Tyre

24º         Titan Internacional

25º         Aeolus

26º         Triangle

27º         Ceat Tyres

28º         Xingyuan Group

29º         Advance Tyre

30º         Trelleborg A. B

31º         BRISA-Bridgestone

32º         CGS Tyres

33º         Nankang

As melhores marcas do Ranking dos maiores fabricantes de pneus 2017 você encontra na First Pneus Centro Automotivo. Nossa lojas estão nas cidades de Curitiba e São José dos Pinhais.

Confira nossos endereços nesse link.

Essa publicação foi uma tradução de:

http://www.tirebusiness.com/article/20170905/NEWS/170909980/global-tire-rankings-bridgestone-reigns-supreme-again#utm_medium=email&utm_source=tb-daily&utm_campaign=tb-daily-20170906